Dresden, Alemanha

Dia 15 de setembro deixamos a maioria das bagagens e nossas bikes na casa da Lilian, nossa amiga brasileira já quase alemoa, e fomos de ônibus para Dresden, junto com a Lisandra. Utilizamos a companhia MeinFernbus, que tem baixos preços e bons ônibus (normalmente até com wifi, quando não falha). Pagamos 7 euros por pessoa e a viagem de aproximadamente 3 horas foi tranquila.

Nos hospedamos novamente via Airbnb no bairro Neustadt (significa Cidade Nova), que é para ser o mais “cult” da cidade. Em Neustadt, apesar de o nome significar “Cidade Nova” as construções, em geral, são mais antigas. Já no outro bairro chamado Altstadt (Cidade Velha) a arquitetura é mais contemporânea, salvo por diversos prédios que mantiveram seu estilo barroco preservado e são de enorme apelo turístico. Parece que o motivo dessa diferença é porque boa parte da Altstadt foi bombardeada durante a segunda guerra mundial.

Otimizando espaço. Camas assim são bem populares pela Alemanha… Esse quarto custou em torno de 70 reais a diária e, por incrível que pareça, era a alternativa mais barata reservando a curto prazo (reservei uns 10 dias antes somente). Dividimos o apartamento com outras 3 pessoas que quase não vimos.


Foram 3 dias nessa cidade bonitinha. Mais do que o suficiente para conhecer com calma. Não exploramos museus e outros locais pagos (por motivos de pão durismo). O clima estava fantástico, até mais quente do que eu gostaria, pois só havia levado uma blusa de calor… estava esperando dias mais fresquinhos como andava em Berlim até então. Pegamos somente alguns minutos de tempo fechado, uma breve chuva e muito vento. Mas logo o sol voltou.

Saímos de lá dia 18, rumo a Praga, na República Checa.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *