Praga – República Checa

Chegamos em Praga dia 18/09, vindo de ônibus de Dresden. Utilizamos a mesma companhia que utilizamos para ir de Berlin para Dresden, a Meinfernbus. Dessa vez a internet não funcionou e tivemos que sentar separados, já que o ônibus estrava lotado. Mas a viagem foi relativamente curta (umas 3 horas), então foi tranquilo.

Descemos na rodoviária da cidade, próxima ao centro (Prague 1), que é onde nos hospedaríamos nos primeiros dias. Apesar do peso da mochila, resolvemos ir a pé, que daria em torno de 1,8km. Já tínhamos salvo o trajeto sugerido pelo google maps e fomos lá. Cansativo, mas vale a pena pra se orientar na cidade.

praga-airbnb

Escultura de coração na entrada (wtf)

A acomodação, novamente via Airbnb, teve seus altos e baixos. Quarto amplo, grande mesa pra trabalharmos, dividíamos a cozinha e banheiro com somente uma pessoa, um estudante de música clássica muito gente boa. Com essa vivência de Airbnb vemos tantas casas diferentes, tantos hábitos e costumes diferentes que vamos nos acostumando. Nesse caso foi um pouco mais difícil com o padrão de limpeza. O chão parecia não ver uma vassoura há muitos meses (pano então, anos). Mas a localização era excelente e, ao encontrar uma vassoura, tudo ficou bonito. Por ser central, era perto de tudo, inclusive de um restaurante vegano da cadeia Loving Hut, que foi um crime termos descoberto. Comemos diversas vezes ali, o que doeu no bolso, pois era buffet e sempre saímos com um prato gigantesco e estômago (consciência?) pesado.

Após 3 noites lá, mudamos para um apartamento de um quarto só para nós, que achamos via Booking. Foi praticamente o dobro do que tínhamos pago no outro, mas excelente. Limpíssimo, equipado, silencioso, perfeito, mágico. E não precisava ser tão bonito quanto esse, pois lugar limpo, máquina de lavar roupa, cozinha, internet rápida, é a nossa definição de paraíso. Um pouco longe do centro, mas pra quem já tinha explorado quase tudo, isso não foi problema. Tudo o que queríamos era descansar e trabalhar para colocar em dia o acumulado.

Nos dois primeiros dias pegamos uma chuva fraca e dias nublados. Os outros foram ensolarados, bonitos. Temperatura ficou variando de uns 15 a 25 graus… nada mal pra setembro.

Só de andar pelas ruas de Praga, olhando para os prédios ou encontrando estátuas a toda hora, já é bem interessante.

Fomos a alguns pontos turísticos, como a grande ponte Karlův most (ou mais conhecida atualmente pelo nome em inglês, chamada Charles Bridge). Robusta, muitas estátuas (várias meio macabras) e apinhada de gente. É a ponte mais antiga de Praga, suas obras tendo iniciado em 1357, com diversas esculturas barrocas de santos ao longo da ponte. Parece que são todas réplicas e as originais só se vê no Museu Nacional.

O que menos fazemos em nossas viagens é visitar museus. Mas um chamou a atenção do Thiago quando passávamos pela frente: Museu da Tortura Medieval. Entramos e deu uma significativa baixada no astral. Creio que a maioria das coisas sejam réplicas de itens de tortura e ao ler as descrições era de revirar o estômago. Ainda mais quando vimos que algumas torturas ainda eram praticadas a poucas décadas atrás em alguns países. Enfim, historicamente vale a pena, mas é bom estar um pouco mais preparado psicologicamente antes de entrar.

praga-maconhaOutro detalhe, como em vários países da Europa, existe uma descriminalização da maconha e uma certa liberação. Essa foto ao lado foi em uma loja com diversos produtos medicinais e terapêuticos. Além disso, em tudo quanto é mercadinho, inúmeros produtos que utilizam a maconha para chocolates, biscoitos, licores… com a folha gigante no rótulo. Mas parece que nenhum desses produtos tem o princípio ativo. Ou seja, ninguém se chapa. Enfim, é uma relação diferente que cada país tem com um mesmo produto (vide Laos).

caminho-dresden-berlinPegamos nosso, já familiar, ônibus no dia 23/09 em direção a Berlim. Ficamos somente uma noite por lá, hospedados na casa da nossa amiga Lilian e na sequência pegamos um vôo para Sofia, Bulgária.

1 Response

  1. Livino Kunst disse:

    Lembrou da mãe quando tu viu o chão ?
    fotos muito bonitas !
    torturas nem pensar !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>